ArtigosBruxariaMagia

Talismãs e Amuletos

Marcelo Sette Câmara

Dentro da Arte encontramos várias opções de elementos que nos auxiliam nos trabalhos de Magia, principalmente os criados por nós mesmos para efeito de proteção. Os talismãs e amuletos tem essa função, principalmente se forem criados individualmente. Mas existem diferenças entre os talismãs e os amuletos. Os talismãs são objetos que possuem uma força magnética onde quem os utiliza acredita que possuem um poder sobrenatural que realiza seus desejos. Normalmente pode ser qualquer coisa, desde que represente alguma coisa em que se acredite de verdade, como por exemplo, uma taça, um medalhão onde estão gravados símbolos diversos, etc. Geralmente são objetos que se pode guardar em casa ou em local de trabalho.

No que se refere a amuletos, são objetos para uso direto em contato com o corpo, onde pode (ou não) ser gravado símbolos místicos, e que são carregados energeticamente através da Magia de Proteção. Na maioria das vezes possui um significado místico e simbólico, e é um objeto considerado sagrado e consagrado para proteger, e que tem sua energia canalizada. Tem diversas formas como, por exemplo:

Medalha – Pequena chapa metálica, geralmente redonda, com símbolos gravados, pendurada por uma corrente e usada ao redor do pescoço. Muitas vezes possuem imagens de santos onde relacionam a pessoa com alguma religião. Pode também ser usado com um símbolo de proteção.

OM – Este é um símbolo poderoso, pois é considerado como o som sagrado e divino. Criador primordial, é o som sagrado dos hindus, onde a Deusa hindu da palavra de nome Vac, é aquela que passou ao homem este som místico, que é composto de três letras e que possuem um som distinto. As três letras são A-U-M e representam a trindade na tradição védica. Considerado o Mantra entre todos os Mantras, OM é um canal energético que leva à evolução espiritual.

Pentagrama – É um símbolo sagrado desde a antiguidade, que segue até os dias atuais e é adotado por várias tradições. Maiores detalhes em um novo post.

Olho de Hórus – Simboliza o Olho Que Tudo Vê, do Deus Egípcio Hórus. Representa também a dedicação aos rituais e às leis, mostrando a incansável luta da luz contra as trevas. É também usado na maçonaria.

Limpeza

  • Fazer a limpeza do talismã em água corrente
  • Coloque o talismã no centro da mão esquerda
  • Sinta o peso do talismã na sua palma
  • Feche os olhos e respire profundamente várias vezes (até relaxar)
  • Limpe a sua mente de todos os pensamentos
  • Imagine uma luz violeta descendo do céu e entrando pela coroa da sua cabeça
  • Sinta esta energia percorrendo o seu corpo até a sua mão direita
  • Com a mão direita aberta sobre o talismã (5 a 10 cm) faça movimentos anti-horários
  • Imagine o talismã sendo purificado de todas as impressões energéticas anteriores
  • Converse, fale em voz alta com o talismã: “Você, nome do talismã, está limpo de toda contaminação”
  • Faça isto, no mínimo três vezes, até você sentir que o talismã está purificado e consagrado com as suas energias
  • Para encerrar, imagine que a luz violeta se transforma em azul e sai, mais intensa do que antes, da sua mão direita enquanto você diz “estabilize, estabilize, estabilize…”

Você pode também invocar o seu Guardião ou a Divindade representada no talismã com uma prece apropriada (a melhor a mais familiar) para imantar o objeto com a sua presença. Se achar necessário, pode repetir o ritual e Cada vez o seu talismã ficará mais energizado.