Sonhos
23 de julho de 2017
Signos – Ficha Zodiacal – Virgem
23 de agosto de 2017
Mostrar todos

O Arco Sagrado

O que está acontecendo com o instinto de preservação do ser humano? Por acaso se esqueceu que tudo está relacionado, tudo está em um movimento constante, tal qual uma dança? Sejam as coisas chamadas de inanimadas, como as pedras e rochas, como aquelas que possuem vida como as plantas, animais e o próprio ser humano. O que afeta a um único ser, afeta também a todos, pois fazemos parte desta rede cósmica que é o amplo Universo da Vida. Devemos buscar deixar de lado tudo aquilo que possa nos tirar do caminho escolhido. Deixar de lado todos os rancores, todas as mágoas que passaram ou fizeram parte um dia de nosso próprio ser, e que ainda deixamos guardadas debaixo de uma capa ou máscara que usamos para as esconder.

Vamos buscar nossos sonhos maiores, nossas visões mais elevadas. Trabalhar para o que o mundo em que vivemos possa crescer em harmonia, em uma Paz verdadeira. Que consigamos trazer à tona nossa verdadeira criatividade, nossa imaginação de um mundo perfeito, sem as guerras de ego que causam tanta destruição, tanta morte. Ao buscarmos nossos sonhos maiores, repletos de um sentimento puro de Amor, podemos tocar aqueles que estão ao nosso lado, que seguem, em algum momento de suas vidas, nossos exemplos (sejam nossos filhos, amigos, etc.). E ao promovermos essas mudanças em nós mesmos estaremos contribuindo para a mudança do mundo, pois lembre-se que todas as coisas estão conectadas em uma magnífica dança cósmica. Para que isso ocorra precisamos nos re-conectar com nossos ancestrais. Eles entendiam que toda e qualquer criação de uma força maior possui Vida, está conectada, ligada conscientemente através do Universo e da Natureza. Li certa vez um texto que falava sobre uma saudação Lacota:

– Mitakuye oyasin. (Somos todos relacionados).

Devemos buscar em nosso interior a percepção de estarmos todos relacionados, pois vivemos em um círculo de relações. Devemos buscar em nosso interior o verdadeiro valor de se viver em harmonia e equilíbrio com a própria natureza do ser. Deixemos de lado todo e qualquer sentimento de culpa que possamos ter para podermos viver plenamente. Busquemos trazer para nossas vidas o Arco Sagrado que proporciona o verdadeiro equilíbrio baseado no Amor, no carinho, na compreensão. Aprendamos a curar as feridas, não só as nossas, mas as daqueles que precisam. E podemos fazer isso através das leis da natureza que nos permite celebrar o verdadeiro Dom da Vida. Uma das Leis da Natureza é a Harmonia entre o Todo. Você já reparou como a Natureza é harmônica? Desde a erupção de um vulcão onde a própria terra se recicla, ou das plantas que vivem pacificamente entre si (basta entrar em uma floresta para se perceber essa harmonia), ou ainda entre os próprios animais que só matam para se alimentar. Essa é a Lei do Grande EspíritoHarmonia. O único ser que não consegue viver essa harmonia é o ser humano, que vive em luta por um poder, seja destruindo a Natureza ou em batalhas contra si próprios. E não entende que somos dependentes dessa mesma Natureza, pois sem ela não existiríamos. O homem deve aprender a Amar, a respeitar, a dar o carinho que todas as coisas vivas necessitam. Chegaram para mim e disseram uma vez:

– A natureza não se incomoda com a destruição, pois se eu arranco uma flor nasce outra no lugar.

E minha resposta foi:

– Pelo contrário. Por ser a Natureza paciente, ela pensa: “Vou dar mais uma chance ao homem. Um dia ele aprende”.

É, em meu conceito, simples assim. A Natureza é paciente. Só cabe a nós aprendermos com ela e conseguirmos reentrar no Arco Sagrado.

Marcelo Sette Câmara

Os comentários estão encerrados.