Princípio Feminino – A Grande Mãe

Dedicação para Gaia
11 de março de 2017
Deuses Greco-Romanos – Parte 02
17 de março de 2017
Mostrar todos

Princípio Feminino – A Grande Mãe

A Grande Mãe representa a Energia Universal Geradora, o Útero de Toda Criação. É associada aos mistérios da Lua, da Intuição, da Noite, da Escuridão e da Receptividade. É o inconsciente, o lado escuro da mente que deve ser desvendado. A Lua nos mostra sempre uma face nova a cada sete dias, mas nunca morre, representando os mistérios da Vida Eterna. Na Bruxaria, a Deusa se mostra com três faces: a Virgem, a Mãe e a Velha Sábia, sendo que esta última ficou mais relacionada à Bruxa na Imaginação popular. A Deusa Tríplice mostra os mistérios mais profundos da energia feminina, o poder da menstruação na mulher, e é também a contraparte Feminina presente em todos os homens, tão reprimida pela cultura patriarcal.

A Deusa que é vista como transcendente e imanente é um aspecto essencial de adoração dos Bruxos. Ela pode ser adorada como a única Deusa sem nome, ou como quaisquer dos muitos aspectos e nomes pelos quais Ela sempre foi conhecida. Personificada como a Deusa Tríplice, a Grande Mãe, Ísis, Gaia, Bastet, Deméter, Cerridwen, Brigid, Oestara, Innana, Ishtar, Shekinah, Shakti, Kali, Amateratsu, e muitos outros. Representa a fertilidade, a criação, os poderes regeneradores da natureza e a sabedoria.

O Divino feminino também é experimentado nas energias do Universo, nos mistérios da Lua, nas bênçãos da Terra, e nas maravilhas de nossos próprios corpos que como a própria Terra foram criados para serem sagrados. Seu símbolo é a lua e muitas vezes é representada como possuidora de três faces. A Deusa é a primeira em toda a terra, o mistério, a mãe que alimenta e dá toda a vida. Ela é o poder da fertilidade e geração; o útero e também a sepultura que recebe, o poder da morte. Tudo vem dela, tudo retorna a ela. Sendo terra, também é vida vegetal. As árvores, as ervas e os grãos que sustentam a vida. Ela é o corpo e o corpo é sagrado. Útero, seios, barriga, boca, vagina, pênis, osso e sangue; nenhuma parte do corpo é impura, nenhum aspecto dos processos vitais é maculado por qualquer conceito de pecado. Nascimento, morte e decadência, são partes igualmente sagradas do ciclo. Se estamos comendo, dormindo, fazendo Amor ou eliminando excessos do corpo, estamos manifestando a Deusa. A honra pelo Divino em aspecto feminino, como também o respeito genuíno pelas mulheres como líderes espirituais, sábias e curandeiras, foi a razão primária para o crescimento rápido da Bruxaria entre as mulheres.

A Deusa da terra é também a Deusa de todas as coisas invisíveis: conhecimento, mente, intuição, poder. A Deusa é vista com a Lua, que está associada aos ciclos mensais de sangramento e fertilidade das mulheres. Parte do treinamento de cada iniciado implica períodos de meditação sobre a deusa em seus vários aspectos. A Tríade da Lua se transforma na estrela quíntupla do nascimento, intuição, amor, paz e morte. A Deusa manifesta-se no ciclo total da vida. As mulheres são valorizadas e respeitadas na idade avançada, assim como na juventude. Na Arte, não acreditamos na Deusa: ligamo-nos a Ela, através da Lua, das estrelas, do mar, das terras, das árvores, animais e outros seres humanos, e, principalmente, através de nós mesmo. Ela está aqui. Ela está dentro de todos nós. Ela é o círculo pleno: terra, água, fogo, ar e essência; corpo, mente, espírito, emoções, transformações.

A natureza da Deusa jamais é uma coisa só. Onde quer que ela apareça, corporifica ambos os polos da dualidade – vida na morte, morte na vida. Ela possui mil nomes, mil aspectos. Ela é a vaca leiteira, a aranha que tece, a abelha com penetrante picada. A cobra que troca sua pele e se renova; o gato que enxerga no escuro; o cão que uiva para a lua. Ela é todos. Ela é a luz e a escuridão, a padroeira do amor e da morte, que manifesta todas as possibilidades. Ela tanto traz conforto quanto dor. É mais fácil responder ao conceito da Deusa enquanto musa ou mãe, inspiração e poder curativo. É mais difícil compreender a Deusa como destruidora. A dualidade judeu-cristã condicionou-nos a pensar sobre a destruição como sinônimo do mal. A criadora-destruidora manifesta-se no fogo, que destrói tudo aquilo que o alimenta a fim de produzir calor e luz.

A lei da deusa é o amor: o apaixonado amor sexual, o protetor amor da mãe pelo filho. O amor inclui os animais, plantas e todos os seres, não só os humanos. O amor da Deusa é incondicional, ela não exige sacrifícios, humano ou animal. A Deusa está colocada no centro da vida, morte e existência pós morte e assumirá as formas que forem as mais adequadas em sua relação com nosso mundo. Se estiver preparado para descobrir estas formas, você se tornará um instrumento de sua segunda vinda, um mediador de compaixão, ambas as coisas em seu próprio ciclo de tempo e dos que esperam nascer de seu útero. 

Os Encargos da Deusa

O texto abaixo foi transcrito do livro “A Dança Cósmica das Feiticeiras”. Como verá no texto, aquilo que busca está dentro de você. Assim sendo, a Deusa está dentro de nós, cabe a nós mesmos ouvir o seu chamado.

Ouça as palavras da grande mãe, que, em tempos idos, era chamada de Ártemis, Astartéia, Dione, Melusiana, Afrodite, Ceridwen, Diana, Arionrhod, Brígida e por muitos outros nomes:

”Quando necessitar de alguma coisa, uma vez no mês, e é melhor que seja quando a lua estiver cheia, deverá reunir-se em algum local secreto e adorar o meu espírito que é a rainha de todos os sábios. Você estará livre da escravidão e, como um sinal de sua liberdade, apresentar-se-á nu em seus ritos. Cante, festeje, dance, faça música e amor, todos em minha presença, pois meu é o êxtase do espírito e minha também é a alegria sobre a terra. Pois minha lei é a do amor para todos os seres. Meu é o segredo que abre a porta da juventude e minha é a taça do vinho da vida, que é o caldeirão de Ceridwen, que é o graal sagrado da imortalidade. Eu concedo a sabedoria do espírito eterno e, além da morte, dou a paz e a liberdade e o reencontro com aqueles que se foram antes. Nem tampouco exijo algum tipo de sacrifício, pois saiba, eu sou a mãe de todas as coisas e meu amor é derramado sobre a terra”.

Atente para as palavras da deusa estelar, o pó de cujos pés abrigam-se o sol, a lua, as estrelas, os anjos, e cujo corpo envolve o universo:

”Eu que sou a beleza da terra verde e da lua branca entre as estrelas e os mistérios da água, invoco seu espírito para que desperte e venha até a mim. Pois eu sou o espírito da natureza que dá vida ao universo. De mim todas as coisas vêm e pra mim todas devem retornar. Que a adoração a mim esteja no coração que rejubila, pois, saiba, todos os atos de amor e prazer são meus rituais. Que haja beleza e força, poder e compaixão, honra e humildade, júbilo e reverência, dentro de você. E você que busca conhecer-me, saiba que sua procura e ânsia serão em vão, a menos que você conheça os mistérios: pois se aquilo que busca não se encontrar dentro de você, nunca o achará fora de si. Saiba, pois, eu estou com você desde o início dos tempos, e eu sou aquela que é alcançada ao fim do desejo”.

Benção para depois do banho

Texto original de Brenwan, traduzido por Ben Dan Loghan

“Abençoados sejam meus ombros que são fortes bastante para levar o peso dos meus erros desta e de vidas passadas. Abençoados sejam meus seios que alimentaram minhas crianças e me fazem sentir como uma mulher. Abençoado seja meu útero, tão fértil, tão parecido com minha Deusa que nutre minhas crianças até que elas nasçam. Abençoado seja meu sexo, tão delicado ao toque mais suave e ainda entretanto forte o suficiente para aguentar o milagre do parto. Abençoado seja minha coluna que me mantém na vertical de forma que eu possa enfrentar minha vida à frente. Abençoado seja meu bumbum tão redondo e tão bonito isso me faz tão orgulhosa de ser uma mulher. Abençoadas sejam minhas coxas tão firmes e tão suaves, isso segurou minhas crianças e outros que precisaram de amor em meu colo. Abençoadas sejam minhas pernas que sabem tão bem quando me manter e quando dobrar procurando a força da Mãe terra. Abençoados sejam meus pés que me levam aonde quer que eu tenha de buscar os conhecimentos necessários de minha vida. Abençoado seja meu corpo e santificada seja minha alma que aí jaz. Que assim seja!”.

Culto à Grande Deusa

Lilith Witch

“Senhora de minha vida: Guia-me com sabedoria. Faça com que eu compreenda o que não tem explicação. Conforta-me em teus seios quando preciso for. Dai-me luz para poder clarear a mente dos que não te entendem. Encha-me de coragem para enfrentar o preconceito de cabeça erguida. Purifique-me para que eu possa louvar-te como mereces. Ajuda-me a ver com teus olhos de justiça para que nunca acuse em vão E peço-te que me mostre o caminho da tua verdade para que eu não me perca nunca de ti.”

Os comentários estão encerrados.