Alquimia
28 de fevereiro de 2017
Deusa-Mãe
6 de março de 2017
Mostrar todos

BOS Gardneriano

Trecho extraído do Livro das Sombras da Tradição Gardneriana.

Em nosso livro das sombras você encontrará os ensinamentos mais básicos da prática da Wicca.

Explicaremos também o que é feito dentro de um ritual e porque.

Os instrumentos mágicos, como são confeccionados, consagrados e porque precisamos deles em um ritual.

Você encontrará também alguns exercícios elementares que são ensinados aos iniciantes, como por exemplo exercitar a concentração, fortalecer a vontade, desenvolver a intuição e principalmente conhecer suas próprias qualidades e defeitos.

As Antigas Leis

As Leis foram feitas e outorgadas pelos antigos. A Lei foi feita para a Wicca, para aconselhar e ajudar em todos os problemas. A Wicca deve prestar o devido culto aos Deuses e obedece-los, pois ela foi feita para o bem da Wicca e o culto é bom para os Deuses e os Deuses amam a Wicca. Como um homem ama uma mulher conhecendo-a, então a Wicca deve amar aos Deuses, conhecendo-os. E é necessário que o Círculo, que é o Templo dos Deuses, seja verdadeiramente lançado e purificado, tornando-se um lugar apropriado para os Deuses entrarem. E a Wicca deve ser devidamente preparada e purificada para entrar na presença dos Deuses. Com amor e veneração em seus corações, eles levantarão poder dos seus corpos para dar poder aos Deuses, como nos tem sido ensinado pelos antigos. Pois este é o único meio do homem ter comunhão com os Deuses, pois os Deuses não podem ajudar o homem sem a ajuda dos homens.

E a Alta Sacerdotisa governará seu Coven como representante da Deusa, e o Alto Sacerdote a apoiará como o representante do Deus. E a Alta sacerdotisa escolherá aquele que ela quiser, se ele tiver condição suficiente para ser seu Alto Sacerdote, pois o próprio Deus beijou seus pés na saudação Quíntupla, deixando seu poder aos pés da Deusa devido sua juventude e beleza, doçura e delicadeza, sua sabedoria e justiça, sua humildade e generosidade. Então ele entregou sua soberania a ela. Mas a Alta Sacerdotisa deve sempre lembrar de que o poder vem dele. Ele é somente emprestado quando usado com sabedoria e justiça. E a maior virtude de uma Alta Sacerdotisa é que ela reconhece que a juventude é necessária à representante da Deusa, assim ela deverá se retirar graciosamente em favor de uma mulher mais jovem, devendo o Coven decidir em Conselho, pois a verdadeira Alta Sacerdotisa sabe que transferir graciosamente o primor da posição é uma das maiores virtudes, e que dessa forma ela retornará àquele primor de lugar em outra vida, com maior poder e beleza.

Nos dias quando o Culto se estendia por grandes distâncias, nós éramos livres e cultuávamos em todos os Grandes Templos, mas nestes tempos infelizes, nós devemos celebrar nossos mistérios em segredo. Então que isso seja outorgado, que ninguém a não ser a Wicca possa ver nossos mistérios, pois nossos inimigos são muitos, e a tortura solta a língua de muitos. Assim, seja outorgado que nenhum Coven saiba onde o próximo Coven opera, ou quem são os seus membros, salvo o Sacerdote e a Sacerdotisa, que não haja comunicação entre eles, exceto pelo Mensageiro dos Deuses, ou o Convocador. E somente se for seguro, poderão os Covens se encontrarem, em algum lugar seguro, para os grandes festivais. E enquanto lá estiverem, ninguém deverá dizer de onde veio, ou dar nomes verdadeiros, para que no fim, se alguém for torturado, em sua agonia, não possa dizer o que não conhece. Por isso, que seja outorgado que ninguém possa dizer nada sobre a Arte a quem não seja de Wicca, nem mencionar nomes, ou onde eles moram, ou de maneira alguma contar qualquer coisa que possa nos trair, nem possa informar onde o Coven fica, ou a propriedade do Coven, ou onde os encontros se realizam. E se alguém quebrar estas leis, mesmo sob tortura, a Maldição da Deusa cairá sobre eles, que jamais renascerão sobre a terra, e permanecerão onde se encontram, no Inferno dos Cristãos. Que cada Alta Sacerdotisa governe seu Coven com justiça e amor, com a ajuda e os conselhos dos anciãos, sempre atenta ao conselho do Mensageiro dos Deuses, se ele vier. Ela deverá ouvir todas as queixas dos irmãos, esforçando-se para resolver todas as diferenças entre eles, mas deve reconhecer que existem pessoas que forçarão os outros a agirem como elas querem. Elas não são necessariamente más, e elas geralmente tem boas ideias, as quais devem ser discutidas em conselho. E se elas não concordarem com seus irmãos, ou se disserem: “Eu não trabalharei sob esta Alta Sacerdotisa”, a antiga Lei sempre foi conveniente para os irmãos, e para evitar disputas. Qualquer membro de Terceiro Grau pode pedir para fundar um novo Coven porque ele vive além de uma légua do local do Coven, ou irá viver. Qualquer um vivendo na área do Coven, desejando fundar um novo Coven, deverá falar com os Anciãos sobre sua intenção e a partir de então evitar sua moradia e muda-la para o lugar do novo Coven. Membros do antigo Coven podem juntar-se ao novo quando estiver fundado, mas se eles o fizerem, deverão evitar completamente o antigo Coven. Os Anciãos do novo e do antigo Coven deverão encontrar-se em paz e amor fraterno, para decidir as novas fronteiras. Aqueles da Arte que vivem longe de ambos os Covens, podem unir-se a um ou a outro indiferentemente, mas não a ambos, embora todos possam, se os Anciãos concordarem, encontrar-se para os Grandes Festivais, se for em paz e amor fraterno. Mas dividir um Coven frequentemente significa disputas, assim, por esta razão estas Leis foram feitas pelos antigos. E possa a Maldição da Deusa cair sobre qualquer um que as desrespeitar. Por isso, que assim seja.

Se você quiser possuir um livro, deixe que ele esteja em sua própria mão e escreva. Deixe irmãos e irmãs copiarem o que quiserem, mas nunca deixe o livro longe de suas mãos, e nunca tome os escritos de outros, pois se ele for encontrado em sua mão, eles bem podem ser presos e levados. Cada um deverá guardar seus próprios escritos e destruí-los quando houver ameaça de perigo. Aprenda tanto quando puder com o coração, e quando o perigo passar, reescreva seu livro se for seguro. Por esta razão, se alguém morrer, destrua o livre dele, se ele não o tiver feito, pois se ele for encontrado, será uma prova clara contra ele, e nossos opressores bem sabem, “Não pode existir um bruxo solitário”. Assim todos os seus parentes e amigos estarão em perigo de tortura. Portanto sempre destrua tudo o que não for necessário. Se o seu livro for encontrado com você, será uma prova clara apenas contra você. Você pode ser preso. Afaste todos os pensamentos da Arte de sua mente. Diga que você teve sonhos maus; um demônio fez com que você o escrevesse sem seu conhecimento. Repita para você mesmo: “Eu não sei nada. Não lembro de nada. Eu esqueci tudo”. Ponha isso na sua mente. Se a tortura for muito grande demais para aguentar, diga: “Eu confessarei. Eu não posso aguentar esta tortura. O que querem que eu diga? Digam-me e eu o direi.”. Se eles tentarem fazer você falar da irmandade, NÃO O FAÇA, mas se eles tentarem fazer você falar de impossibilidades, tais como voar pelo ar, ser consorte do diabo cristão, ou sacrificar crianças ou comer carne humana, para obter alívio da tortura, diga: “Eu tive um sonho mau. Eu não era eu mesmo. Eu estava louco.”. Nem todos os Magistrados são maus. Se houver uma desculpa, eles podem mostrar clemência. Se você tiver confessado algo, negue posteriormente. Diga que delirou sob tortura e não sabia o que dizia. Se você for condenado, não tema. A irmandade é poderosa. Ela pode ajudá-lo a escapar, se você tiver perseverança. Mas se você trair alguma coisa, não haverá esperança para você, nesta vida, ou naquela que virá. Esteja certo, se por alguma razão você for para a fogueira, drogas o alcançarão. Você não sentirá nada. Você irá para a morte e o que existe além, o êxtase da Deusa.

Assim é provável que antes que você seja preso, drogas lhe serão dadas. Lembre-se sempre de que os cristãos temem muito que alguém possa morrer sob tortura. Ao primeiro sinal de desfalecimento eles param e interrompem os tormentos. Por esta razão, os torturadores estão aptos a prosseguir o tormento, mas não o fazem, então é melhor não morrer de início. Se drogas chegarem a você, isso significa que você tem um amigo em algum lugar. Você pode ser ajudado a escapar, assim não se desespere. Se o pior acontecer e você for para a fogueira, espere até as chamas e a fumaça subirem, levante a cabeça, e respire fundo. Você morrerá rapidamente, e estará nos braços da Deusa. Para evitar ser descoberto, deixe que os instrumentos de trabalho sejam como coisas comuns que qualquer pessoa pode ter em casa. Faça os Pantáculos de cera para que possam ser quebrados de uma vez. Não tenha espada, a menos que sua posição o permita ter uma. Não tenha nomes ou sinais em coisa alguma. Escreva os nomes e sinais nas coisas com tinta antes de consagra-los e lave imediatamente após. Não os entalhes, pois podem provocar a descoberta. Deixe a cor dos cabos dizer qual é qual. Lembre-se sempre, você é a Criança Oculta dos Deuses, por isso nunca faça nada para desagrada-los. Nunca se orgulhe, nunca ameace, nunca diga que deseja o mal de alguém. Se você ou alguém que não é do Círculo falar da Arte, diga: “Não fale comigo sobre isso. Isso me assusta. Traz má sorte falar disso.”. Por esta razão: os cristãos possuem espiões em toda parte. Falam como se tivessem bem-intencionados, como se eles desejassem vir para os Encontros, dizendo: “Minha mãe costumava cultuar os Antigos. Eu gostaria fazer o mesmo.”. Para esses, sempre negue todo o conhecimento. Mas aos outros sempre diga: ‘ Os homens tolos falam de bruxas voando pelo ar; para fazer isso elas precisariam ser leves como pássaros”; e: “Os homens dizem que todas aquelas bruxas não tem vida nos olhos e são velhas enrugadas, então que prazer pode haver num encontro de bruxas?” E diga: “Muitos homens sábios agora dizem que tais criaturas não existem.”. Sempre faça do assunto uma brincadeira, e em algum tempo futuro, talvez as perseguições morram, e nós possamos cultuar novamente em segurança. Deixe-nos rezar todos por esse dia feliz. Possam as bênçãos da Deusa e do Deus estarem sobre todos aqueles que seguirem estas Leis que são outorgadas. Se a Arte tiver algum apanágio, que todos os irmãos o guardem, e ajudem a segui-lo e mantê-lo para o bem da Arte, e que todos guardem com justiça todo o dinheiro da Arte. Mas se alguns irmãos tiverem verdadeiramente trabalhado, é de direito que eles tenham seu pagamento, e isso é justo, não será pegar dinheiro pelo uso da Arte, mas por um trabalho bom e honesto. E os cristãos sempre dizem: “O trabalhador é merecedor do seu salário”. Mas se algum irmão desejar trabalhar pelo bem da Arte sem pagamento, será uma grande honra. Por isso, que assim seja. Se houver quaisquer disputas ou brigas entre os irmãos, a Alta Sacerdotisa deverá sem demora convocar os Anciãos e inquiri-los sobre o problema, e eles deverão ouvir ambas as partes, primeiro separadas e depois juntas, e eles decidirão com justiça, não favorecendo um lado ou outro, sempre reconhecendo que existem pessoas que nunca concordarão em trabalhar sob as ordens de outras, mas ao mesmo tempo existem pessoas que não governam com justiça. Para aqueles que sempre desejam ser chefes, há uma resposta: “Deixar o Coven e encontrar um outro, ou fundar um Coven para eles mesmos, levando consigo aqueles que quiserem ir.”. Para aqueles que não podem governar com justiça, a resposta é: “Aqueles que não poderem apreciar o seu governo o abandonarão”. Pois ninguém pode vir a um encontro com aqueles com os quais estão em desacordo; Assim, se ambos não podem concordar, partam para que a Arte possa sempre sobreviver. Que assim possa ser. Nos dias antigos, quando nós tínhamos poder, usávamos a Arte contra aqueles que perseguiam a irmandade, mas nestes dias ruins não devemos fazer isso. Pois nossos perseguidores inventaram um abismo profundo de fogo eterno, no qual eles dizem que seu Deus atira todos aqueles que o veneram, menos uns poucos que são libertados por meio de encantamentos e missas de seus padres. E para caírem nas boas graças desse Deus eles precisam dar-lhe dinheiro e presentes, porque esse Deus está sempre precisando de dinheiro. Mas enquanto nossos Deuses precisam de nosso auxílio para gerar fertilidade nos homens e nas plantações, o Deus dos cristãos precisa eternamente da ajuda do homem para nos perseguir e nos destruir. Pois os cristãos e seus padres dizem que aqueles que recebem a nossa ajuda ou cura, estão danados ao Inferno para sempre. E os homens estão loucos com o terror que isto causa. Eles fazem os homens acreditarem que podem escapar do Inferno mandando bruxas para os tormentos. Por esta razão, todos estão sempre espionando e pensando: “Capturando um membro da Wica, escaparei deste abismo ardente.”. Desse modo temos nossos segredos, e nos ocultamos, e os homens procuram muito e nada descobrem: “Não há nenhum, ou se há, eles estão num país distante.”

E quando algum dos nossos opressores morre, ou fica doente, sempre clamam: “É a ruindade dos bruxos”, e a caça recomeça. E mesmo que eles matassem dez dos nossos para um deles, não ficariam satisfeitos. Enquanto que nós somos poucos na verdade. Ninguém deve usar a Arte em qualquer circunstância para fazer mal a ninguém. Contudo muitos deles nos ofendem. Esta Lei deve ser cumprida e sempre usada para nos ajudar em nossos problemas. Ninguém, contudo, por maior que seja a ofensa ou injuria recebida, poderá usar a Arte contra alguém no caminho do mal. Mas ele pode, após consultar o Conselho, usar a Arte para impedir os cristãos contra nós. No fim, os homens dirão: “Cada um é um poderoso caçador de mulheres velhas, que eles pensam ser bruxas, e escarneceram de pessoas inocentes, mostrando não ter boa fé.” Para aqueles que tudo sabem, muita gente morreu porque alguém tinha inveja, ou foram perseguidos porque tinham dinheiro ou bens para se confiscar, ou porque não tinham nenhum para subornar os inquisidores. E muitas pessoas morreram porque eram velhas mulheres rabugentas. Agora, muitos homens dizem: “Todas as mulheres velhas são bruxas”. E isso nos serviu de vantagem e virou as suspeitas para outras direções. Na Inglaterra e Escócia muito tempo faz, desde que um bruxo morreu no fogo. Mas o mau uso do poder pode desencadear a perseguição novamente. Por isso, nunca quebre estas Leis, embora muitos o tenham tentado, e nunca consinta que sejam quebradas de modo algum. Se você souber que estão sendo quebradas, trabalhará fortemente contra isso. E qualquer Alta Sacerdotisa que consinta nisso, será imediatamente deposta. Com isso o sangue dos irmãos será colocado em perigo. Faça o bem e estará a salvo. E siga estritamente a antiga Lei.

Nunca aceite dinheiro pelo uso da Arte. Dinheiro manchará para sempre aquele que o aceitar. Isso, em contraste com os encantamentos e conjurações dos padres cristãos, que sempre aceitam dinheiro pelo uso de suas artes. E eles venderam indulgências e maléficos encantamentos de amor e perdão, para permitir aos homens escaparem de sua ruína. Não seja assim. Se você não aceitar dinheiro, estará livre das tentações do uso da Arte para coisas más. Todos podem usar a Arte para sua vantagem e contentamento, ou pela satisfação de sua prática, mas somente quando se está seguro de suas boas intenções. Mas deixe sempre o Coven debater isso totalmente. Só então, se todos estiverem de acordo e ninguém for prejudicado, pode a Arte ser usada. E se isso não for possível de ser obtido por um caminho, talvez possa ser conseguido por outro.

E possa a Maldição da Deusa estar sobre aquele que quebre esta Lei. É considerado usual, no caso de alguém da Arte precisar comprar uma casa ou terra e ninguém quiser vender, usar o poder para influenciar o proprietário, mas de modo a não prejudica-lo de modo algum, e que o preço total pedido seja pago, sem barganhar. Nunca barganhe ou tente pagar menos por qualquer coisa enquanto você viver para a Arte. Esta antiga Lei é a mais importante das Leis, que não permite que ninguém faça alguma coisa para prejudicar a Arte, ou permita um contato com a lei da terra. Em qualquer disputa entre os irmãos, nunca serão invocadas quaisquer Leis, a não ser as da Arte. Não será invocado nenhum tribunal a não ser o da Alta Sacerdotisa, dos Sacerdotes e dos Anciãos. E que a Maldição da Deusa caia sobre quem quebrar esta Lei. Não é proibido dizer, como os cristãos fazem: “Há bruxas na região”, porque nossos perseguidores dos tempos antigos declaravam ser uma heresia não acreditar em bruxaria e um crime nega-la, e a suspeita cairia sobre sós. Mas acrescente sempre: “Não acredito que existam bruxas por aqui; talvez em algum outro país, não sei onde”. Fale sempre de bruxas como se fossem velhas enrugadas, consortes do diabo e capazes de voar. Mas diga sempre: “Mas quantas pessoas poderiam voar, se não fossem leves como um pássaro ?” E que a Maldição da Deusa caia sobre aqueles que provocarem a suspeita sobre qualquer membro da Arte. Ou que revelem o local verdadeiro dos encontros ou onde algum membro resida. Que assim possa ser.

Possua livros com os nomes de todas as ervas boas para todas as curas, para que todos os irmãos possam aprender. Mas guarde um outro livro com os nomes de todos os venenos e que somente os Anciãos e pessoas de sua confiança tenham acesso a ele. Que assim possa ser. Lembre-se de que a Arte é uma dádiva dos Deuses e só pode ser usada com honestidade, nunca com exibicionismo, orgulho e vangloria. Se mágicos e cristãos provoca-lo, dizendo: “Você não tem nenhum poder. Faça uma mágica diante de nós, e então acreditaremos”, tentando faze-lo trair a Arte, não o faça. A Arte é sagrada e só pode ser usada em caso de necessidade. E que a Maldição dos Deuses caia sobre aquele que quebrar esta Lei. E acontece algumas vezes, de mulheres e homens procurarem um novo amor. Não podemos condena-los por isso. Mas isso pode ser prejudicial para a Arte. Que, como já aconteceu muitas vezes, uma Alta Sacerdotisa ou um Alto Sacerdote, inspirados pelo amor, terem deixado o Coven e partido com seu amor. Então, a Lei é esta: Se uma Alta Sacerdotisa deseja abdicar, poderá fazê-lo na presença de todo o Coven. E essa abdicação será válida. Mas se uma Alta Sacerdotisa deixar o Coven sem abdicar, quem poderá saber se ela não voltará no espaço de alguns meses? Por isso, a Lei é: Se uma Alta Sacerdotisa abandonar seu Coven, mas retornar no espaço de um ano e um dia, será aceita e tudo será como antes. Durante o tempo de sua ausência, se ela tiver uma substituta, esta atuará como Alta

Sacerdotisa no seu lugar. Se ela não voltar após um ano e um dia, o Coven elegerá uma nova Alta Sacerdotisa. A não ser que exista uma boa razão para o contrário, a pessoa que atuou como substituta deverá colher o benefício da recompensa. Se uma outra pessoa for eleita, a substituta será feita donzela e substituta da Alta Sacerdotisa. Que assim possa ser.

É conhecido que a prática da Arte provoca uma afeição entre o aspirante e seu tutor, e os resultados são melhores quando isso acontece. Mas, se por algum motivo isso não for desejável, isso pode ser evitado pelas duas pessoas logo de início, estabelecendo firmemente em suas mentes que, se acontecer um nível de afeição, deverá ser somente como entre irmãos ou de pai para filho. É por isso que um homem só pode ser instruído por uma mulher e uma mulher por um homem. E nunca uma mulher por outra mulher ou um homem por outro homem, não devendo tentar tais práticas juntos. E que a Maldição dos Deuses caia sobre quem quebrar esta Lei. Ordem e disciplina precisam ser mantidas. Uma Alta Sacerdotisa ou um Alto Sacerdote podem e devem punir todas as faltas. Para esse fim, todos os membros da Arte devem receber a punição de bom grado. Todos devidamente preparados, e o culpado ajoelhado, devem ser informados da falta cometida, e a sentença será pronunciada. A punição deve ser o S, seguido por algo divertido, como vários SSSS ou alguma coisa parecida. O culpado deve receber a punição e beijar a mão da Alta Sacerdotisa e o S ao receber a sentença, e ainda agradecer pela punição recebida.

Que assim possa ser.

Os comentários estão encerrados.