Resgate do Sagrado Feminino
16 de fevereiro de 2017
A Deusa Fala
21 de fevereiro de 2017
Mostrar todos

Magia das Velas

As Velas

Na Arte, as velas são usadas para aumentar o poder de um encantamento ou para influenciar um poder em particular. Elas simbolizam a transformação da vontade em energia, elevando-a ao plano astral. Você pode notar que enquanto a vela é consumida, ela vai desaparecendo, evaporando-se. As velas são por vezes usadas juntamente com ervas e outros auxiliares dos encantamentos, todos apontando para um objetivo em comum. Escolha a vela que corresponde ao seu objetivo e com seu Athame grave nela os seus desejos. Para isso você pode usar siglas, símbolos, abreviações e tudo mais que lhe convém. Depois, use um óleo apropriado para ungir vela, que pode ser o “óleo de azar” ou qualquer óleo que tenha o objetivo de acordo com o encantamento. Não unte o pavio da vela.

Para untar uma vela, espalhe um pouco do óleo na sua mão de poder (a mão que mais usa) e esfregue a vela com movimentos circulares ou em espiral. Se deseja que alguma coisa venha até você, esfregue a vela da ponta para a base. Se deseja remover algo, (como por exemplo, num ritual de banimento) esfregue da base para a ponta. Role a vela sobre as ervas correspondentes e coloque-a finalmente no castiçal. Suspenda as mãos dos lados da vela e mentalmente envie seus pensamentos para ela. Depois, acenda a vela dizendo:

 

Vela de poder, vela de força, cria os meus desejos aqui nesta noite.

Poder, flui do fogo desta vela.

Traz-me o desejo do meu coração.

As minhas palavras têm força, a vitória está ganha.

Assim digo, Assim seja!

Este encantamento está feito.

A vela não deve ser apagada. Ela deve arder até o fim. É normal que ela evapore totalmente, mas caso haja vestígios da vela, retire-os com o Athame cuidadosamente e jogue-os em água corrente ou em um jardim. 

A Importância das Cores das Velas

A linguagem que os Deuses e a natureza usam para falar com os homens é a luz, e as cores não são nada mais nada menos que isto. A cor é uma sabedoria divina. As principais culturas da Antiguidade conheciam com profundidade a relação existente entre Deuses, natureza e o equilíbrio do homem através das cores. No Antigo Egito, 3 mil anos antes de Cristo, os astrólogos e conselheiros dos faraós já utilizavam-se das cores para diversas finalidades. No Egito Thot era considerado o mestre das cores. Os hieróglifos afirmam que ele utilizava a escala cromática para curar e despertar o sentido da espiritualidade. Os sábios Sacerdotes egípcios serviam-se do uso de cores, pedras preciosas, perfumes, encantamentos mágicos e o uso de mantras em seus tratamentos. Dentre todos esses processos a cromoterapia tinha lugar de destaque. Manuscritos afirmam que naquela época já faziam uso das águas energizadas com cores expostas ao Sol.

A Roma antiga e a Grécia sempre fizeram uso da helioterapia (cura pelos raios do Sol). Além disso, usavam as cores dependendo das posições planetárias existentes no céu, no dia do nascimento. Na antiga civilização de Dravida, na Índia praticava-se Yoga, astrologia e cromoterapia. Os antigos sacerdotes daquela região, utilizavam-se de velas coloridas para energizar e alinhar os Chakras. As cores estão intimamente ligadas aos 7 chakras (os centros energéticos do corpo humano). Cada Chakra está ligado à uma das 7 cores da escala cromática. Assim, as cores influem diretamente no bem-estar físico, mental, emocional e espiritual. Por isso, quando não recebemos vibrações de certas cores, nossos Chakras entram em desequilíbrio exemplo, a falta de vermelho prejudica a circulação e a liberação da adrenalina. O Chakra associado ao vermelho é o básico e quando ele está desarmonizado perdemos a autoconfiança, consequentemente nossos projetos têm dificuldade de terem projeção favorável.

O uso das cores não está vinculado somente aos círculos esotéricos. Atualmente, no Brasil, a cromoterapia está sendo usada nas cirurgias e quase 100% das pessoas experimentadas comprovam a eficácia desta terapia. Em pesquisas realizadas recentemente, 5 mil médicos foram entrevistados para darem suas opiniões sobre a veracidade e eficácia do tratamento cromoterápico. Cerca de 95% dos médicos consideraram a cura através das cores como um auxiliar poderoso e eficaz em vários tratamentos, principalmente em hemorragias nas cirurgias.

A cor é o fator mais importante no uso mágico das velas, pois a cor da vela sempre deve estar em perfeita analogia com as intenções, desejos e objetivos do ritual mágico que está sendo realizado. A cor age como intermediária entre o plano dos Deuses e a Terra, simbolicamente ela representa a chave que abre a porta que libera a realização de nossos pedidos. Os tons que estão associados aos Chakras, modificam ou alteram a coloração de nosso campo áurico. Essa modificação pode ocorrer por 2 processos: inconsciente e consciente. No trabalho mágico a alteração da aura ocorre pelo processo inconsciente, pois as cores modificam a nossa aura de acordo com emoções, ações ou pensamentos e é aí que os Seres de outras dimensões contatados entendem a mensagem que está sendo emitida. Quando visualizamos uma determinada cor, nosso cérebro trabalha incansavelmente para que esta cor seja emitida pelo nosso campo áurico.

Existem cores destinadas aos planetas, signos zodiacais, dias da semana, fases da Lua, etc. Por isso antes de mais nada devemos saber as analogias existentes entre esses elementos e a importância da cor da vela nos rituais.

Cor no uso mágico das velas

Amarelo – Intelecto, criatividade, unidade, trazendo o poder da concentração e da imaginação para o ritual; use em rituais onde você deseje obter dos outros uma confidencia ou persuadir alguém. Simboliza também a energia solar. Ação, atração, inspiração e mudanças súbitas. É a cor ligada a Mercúrio o planeta que representa o intelecto, a rapidez e a cura das doenças. As velas amarelas devem ser acesas quando queremos conquistar a alegria, alcançar sucesso no comércio ou nas vendas em geral. As velas amarelas devem ser usadas em ritos e sortilégios específicos para estes fins. Os rituais que tenham como finalidade a conquista da criatividade, inteligência sucesso na área da comunicação, na medicina ou nos problemas relacionados à saúde, devem sempre estarem presentes velas amarelas.

Azul – Cor primária e espiritual para rituais que necessitem de harmonia, luz, paz, sonhos e saúde. Simboliza a verdade, inspiração, sabedoria, poder oculto, proteção, compreensão, fidelidade, harmonia doméstica e paciência. O azul está ligado à vários planetas. Dependendo de sua tonalidade e finalidade para a o qual for usado. O azul claro está ligado à Vênus e sua função é inspirar carisma e harmonia familiar. Esta tonalidade de azul atrai paz e equilíbrio, por isso as velas desta cor devem ser usadas quando queremos atrair tranquilidade, uma situação favorável ou a concórdia entre as pessoas. O azul claro também está ligado a Urano, por isso as velas desta cor podem ser usadas em rituais que tenham a finalidade de provocar mudanças bruscas na mente das pessoas. O azul marinho está ligado a Júpiter. Tem como função básica a virtude de trazer a prosperidade. Além disso. o azul escuro atrai a expansão de todas as coisas, boas ou ruins, por isso é uma cor que deve ser usada com muita cautela. Os rituais para conquistar a prosperidade, o êxito profissional e as boas oportunidades devem ser realizados sempre com velas azul marinho. Já os ritos relacionados à harmonia, compreensão è calma devem ser realizados com velas azul claro.

Azul Royal – Promove a alegria e a jovialidade; use para atrair a energia de Júpiter ou para qualquer energia que você queira potencializar.

Azul Claro – Cor espiritual; ajuda nas meditações de devoção e inspiração; traz paz e tranquilidade para a casa. Irradia a energia do signo de Aquário; Sintetiza as situações.

Índigo – Cor da inércia; para parar pessoas ou situações; use em um ritual que requeira um elevado estado de meditação; neutraliza a magia lançada por alguém, quebra maledicência, mentiras ou competição indesejável. Equilíbrio do Karma. Energia de Saturno.

Dourada ou Amarelo muito claro – Ativa a compreensão e atrai as influências dos poderes cósmicos; beneficia rituais para atrair dinheiro ou sorte rápida. Simboliza também a energiasolar. Poderes divinos masculinos.

Branco – É a mistura de todas as cores; Alinhamento espiritual, limpeza, saúde, verdade, poder, pureza. Grandes realizações na vida, totalidade; usada em rituais que envolvam a energia lunar. O branco é a cor universal. Pode ser usada para todas as finalidades. Está ligado a Saturno e à Lua, por isso atrai a intuição harmoniza o lado espiritual e a reconquista do otimismo e esperança. Quando realizar ritos que têm a finalidade de canalizar as energias mais superiores, utiliza velas brancas.

Cinza – Cor neutra, ajuda a meditação; na magia, esta cor simboliza confusão, mas também nega ou neutraliza a influência negativa. Está ligada a Saturno. É urna cor de vela que deve ser evitada, pois seu maior atributo é trazer a tristeza, a depressão e o luto.

Laranja – A cor laranja está ligada ao Sol. As velas laranjas atraem o sucesso, as honrarias, a fama, a popularidade e a sorte. Quando queremos uma resposta favorável aos nossos anseios devemos usar velas desta cor. O laranja afasta o azar o comodismo e o conformismo fazendo com que as pessoas tomem consciência de seus direitos e possibilidades na vida ajudando as mesmas à concretizarem seus objetivos.

Marrom – Cor da terra, equilíbrio; para rituais de força material; elimina a indecisão, atrai o poder da concentração, estudo, telepatia, sucesso financeiro. Serve também para encontrar objetos que foram perdidos.  Esta cor está ligada a Mercúrio. O marrom faz com que as pessoas coloquem “os pés no chão” e se centrem na vida. As velas de cor marrom devem ser usadas em rituais e sortilégios preparados para pessoas que ainda não conquistaram o sucesso material, a conquista de bens, propriedades, a realização pessoal e seu objetivo de vida. É uma cor que está ligada ao elemento Terra. e por consequência à todas as coisas ligadas à ela. Por isso, as velas marrons devem sempre serem acendidas em homenagem aos Gnomos protetores da casa, para que estes não venham perturbar a paz dos moradores da mesma e para que possam presentear-nos com sorte e prosperidade.

Magenta – Combinação de vermelho com violeta, esta cor oscila com alta frequência; para rituais que necessitem de uma ação rápida ou um poder bem elevado ou uma saúde espiritual requerida; rápidas mudanças, cura espiritual e exorcismo.    

Preto Abre os níveis do inconsciente; usado em ritual para induzir um estado de meditação; simboliza também a negatividade a ser banida, no caso de rituais de devolução, reversão, desdobramento, anulação de forças negativas, discórdia, proteção, libertação, repelindo a “magia negra” e formas mentais negativas. Atrai a energia de Saturno. O preto não é uma cor negativa como muitos pensam. Está ligado à Lua, a Saturno e Plutão. O preto é uma cor extremamente poderosa que deve ser usada sempre que quisermos respostas concretas aos nossos objetivos. O preto é a cor do conhecimento do bem e do mal, por isso está ligado à Bruxaria em todas as suas manifestações. O preto é única cor, que não tem uma finalidade especifica, pois é sempre usada para atrair aquilo que queremos, sobre nós ou sobre outras pessoas, sejam coisas boas ou ruins seja a vida ou a morte, a saúde ou a doença, o sucesso ou o fracasso. O preto é uma “faca” de dois gumes é uma cor neutra. Seus poderes para atrair as coisas positivas ou negativas vai depender da pessoa que faz uso das velas desta cor e não da vela em si, como ocorre com as de outras cores.

Púrpura – Esta cor está relacionada a Júpiter e Netuno. Seus atributos são semelhantes aos descritos na parte referente à cor azul marinho, com ressalva aos aspectos ligados a Netuno, pois esta cor tem o poder de transmutar os karmas, trazer equilíbrio espiritual e harmonizar os altos e baixos que a vida pode influir à um indivíduo.

Rosa – Favorece o romance, a amizade; é uma cor usada em rituais para desenvolver sentimentos afetuosos; cor da feminilidade, honra, serviço, e favorece o diálogo em mesas de refeição familiar. Despertar espiritual, cura de espírito e comunhão. Esta cor está ligada à Vênus. O rosa tem o poder de atrais a felicidade amorosa ao lado da pessoa amada. Harmoniza os laços matrimoniais e os casamentos que estão abalados. Por ser uma cor ligada à Vênus, equilibra os relacionamentos entre as pessoas, entre a família, entre os colegas de trabalho, etc. Velas cor de rosa devem ser usadas em rituais que destinam-se à conquistar e atrair a pessoa que amamos.

Prateada ou cinza bem claro – Remove a negatividade e encoraja a estabilidade; ajuda a desenvolver as habilidades psíquicas. Atrai a energia da Grande Mãe. Vitória, meditação, poderes divinos femininos.

Roxa – Poder, sucesso, idealismo, progresso, proteção, honras, quebra de má sorte, afasta o mal, adivinhação, altas manifestações psíquicas; ideal para rituais de independência, contato com entidades astrais. Energia de Netuno. 

Verde – É a cor sagrada de Vênus. O verde atrai a abundância, a fartura, a prosperidade e a conquista de bens materiais. O verde é a cor da renovação, da esperança e otimismo. Ritos e sortilégios que destinam-se a atrair a fartura e a prosperidade devem ser realizados à luz de velas verdes.

Vermelho – Saúde, energia, potência sexual, paixão, amor, fertilidade, força, coragem, vontade de poder; aumenta o magnetismo em um ritual; Energia dos signos de Áries e Escorpião. Para a combater o medo ou a preguiça.  É a cor de Marte, o planeta ligado a guerra, às brigas, batalhas e também às vitórias. Velas vermelhas têm a função de afastar as energias negativas de todas as ordens. Quando um feitiço é enviado contra nós, devemos nos proteger acendendo vermelhas para que assim seja afastado. Vermelho é a cor da guerra e da vitória por isso, quando estiver lutando para conquistar algo, realize rituais ou sortilégios com velas vermelhas. O sucesso será certo! Nos ritos que destinam-se à afastar as influências maléficas de magia negra e bruxedos devem sempre estarem presentes as velas vermelhas. Promove prosperidade, fertilidade, sucesso, abundância, generosidade, casamento, equilíbrio; estimula rituais para a boa sorte, dinheiro, harmonia e rejuvenescimento.

Verde Esmeralda – Importante componente num ritual Venusiano; atrai amor, fertilidade e relação social.

Verde Escuro – Cor da ambição, cobiça, inveja e ciúme; coloca as influências destas forças num ritual.  

Quando for acender velas

Use sempre fósforos. Tenha em sua mente as intenções do ritual. Mentalize seus propósitos e objetivos e a concretização dos mesmos. Não esqueça de ungir as velas, pois isto é uma forma simples de consagração.

O Significado Oculto e Místico das Velas

As velas têm recebido vários simbolismos, atributos e significados desde tempos antiquíssimos. Os gregos, romanos e orientais sempre usaram candeias para reverenciar seus Deuses. Elas eram consideradas indispensáveis, assim como os incensos no culto religioso e nos rituais sagrados realizados por estes povos. Entre os romanos, colocar uma lamparina ou vela nos túmulos simbolizava atenção especial e oferenda ao Deus Plutão e aos Manes. Os Manes eram as almas dos mortos consideradas divindades. Os romanos as invocavam sobre os túmulos com a finalidade de alcançar graças e boa saúde. O povo romano acreditava que a luz da lamparina ou vela afastava os espíritos do mal e preservava a paz da alma do morto. De acordo com a Bíblia – Levítico, capítulo 6 versículo 13 – nunca podia-se deixar extinguir o fogo no altar de Jeová.

Os caldeus e persas mantinham uma chama perpétua nos templos e locais sagrados. Os caldeus sempre acendiam velas em homenagem aos Igigi (Espíritos do céu) com o intuito de alcançar graças e também reverenciá-los. Os Igigi eram associados a pássaros e tinham como função primordial proteger os seres humanos dos perigos. Os povos da Pérsia sempre acendiam velas em reverência aos Angaros (Espíritos Guardiões). Eles realizavam rituais elaborados para cultuar os Angaros, pois eram eles que agiam como mensageiros entre os Deuses e os homens. Além disso, cada ser humano tinha sobre sua proteção o equivalente a 5 Angaros, o que tornava imprescindível seu culto e invocações, para que assim todos pudessem prosperar em todos os âmbitos.

Em 1650 o erudito Kircher relatou que alguns viajantes, no Egito, teriam encontrado lanternas acesas nas tumbas de Mênfis. Santo Agostinho relata em seu livro “De Civitate Dei” que em um templo de Vênus, no Egito, havia pendurado uma lanterna cuja chama jamais poderia ser apagada, nem pelo vento nem pela chuva. No “Book of God” Kenealy diz que CARYSTIOS, nome dos pavios de abesto das lanternas dos templos gregos, têm certa relação como o nome CRISTO (Do grego KHRESTOS, “O UNGIDO”). A introdução do uso das velas na Igreja Católica foi muito difícil, pois várias pessoas foram contra esta prática. Os primórdios da religiosidade cristã argumentavam que acender velas era um costume pagão. Em 200d.C Tertuliano protestou contra o uso, e em 300 d.C Lanctânio afirmava que era loucura acender velas aos santos, anjos e espíritos. Mesmo com algumas oposições, a Igreja Católica começou a utilizar velas a partir do século IV em seus altares.

Os povos da Escócia festejavam a Chama da Candelária com o intuito de reverenciar a antiga Deusa celta Brigit. Ela era filha do Deus Dagda e todos realizavam rituais em seu louvor no dia 1º de fevereiro. Brigit era considerada a Deusa do fogo e posteriormente a Igreja Católica associou-a à santa Brígida e mudou seu festejo para o dia 2 de fevereiro. A partir daí começaram a realizar neste dia a Grande Festa da Candelária. Todas as pessoas levavam velas e tochas nas procissões e estas eram abençoadas e sacralizadas por orações e cânticos. As pessoas acreditavam que as velas e tochas abençoadas deveriam ser acesas nos momentos de perigo como em tempestades, doenças e batalhas, pois desta forma seriam protegidas pela magia do Fogo Sagrado.

Os seguidores de Zaratustra acendiam várias velas durante suas cerimônias e em momentos importantes. As velas são usadas desde tempos remotos. Magos e Bruxos dos tempos antigos já utilizavam estatuetas de cera de abelha para realizarem seus rituais mágicos. Elas também eram usadas para venerar Baco e Saturno nas festas denominadas Saturnais. Ainda hoje seu uso é indispensável no Budismo. Os fiéis de Buda oferecem frutas, arroz cru, incensos e para completar acendem velas em frente à sua imagem. Mas para entendermos corretamente o uso mágico das velas, precisamos conhecer um pouco mais o elemento Fogo.

O Fogo é um elemento de natureza ativa e considerado masculino. Dentre os 4 elementos (Ar, Fogo, Água e Terra) e o que mais acha-se ligado às religiões. Desde tempos pré-históricos sempre simbolizou a alma humana e a vida terrena. Dentro do esoterismo é considerado a representação da Chama Una. O fogo da vela representa a ligação matéria-espírito, Terra-Céu, Homem-Deuses, Microcosmo-Macrocosmo. Sempre foi considerado como um elemento cercado de mistérios e misticismo. O Fogo é sagrado e divino para quase todas as religiões. Na antiguidade era considerado um Deus vivo. Em qualquer iniciação mágica é imprescindível dominar a energia do Fogo, pois quem não possui este conhecimento é inapto ao ocultismo prático, já que a alma é a chama imortal.

A vela e seu uso mágico é uma forma de despertar todos os sentimentos e energias que estão adormecidas no nosso inconsciente. Quando nos colocamos em contato com a magia do Fogo despertamos para um estado alterado de consciência. O fascínio exercido pelo fogo, faz com que nos concentremos com maior facilidade, pois quando uma chama é colocada à nossa frente, ficamos enternecidos com aquele foco de luz que dança em um compasso de paz e harmonia, Com isso esquecemos de todos as nossos problemas, frustrações, desamores e decepções. Nossa mente então, entra em um processo de tranquilidade que poucas vezes conseguimos alcançar.

Nos processos mágicos é necessário conseguirmos atingir um estado de calmaria mental, porque é no momento em que conquistamos a tranquilidade de nossa mente que deveremos projetar os objetivos para o qual o ritual é praticado. A vela se tornou muito popular na Antiguidade, pois a única forma de iluminar as casas durante a noite, era utilizando-as. Por isso muito do fascínio e do poder dos antigos rituais se perderam através dos tempos. Com a descoberta da eletricidade a Magia das velas está voltando à tona novamente. Através delas os homens estão estabelecendo contato novamente com os Deuses e seres de outras dimensões.

Muitas pessoas dizem que devemos acender velas aos Anjos, Deuses e seres espirituais porque eles precisam ser “iluminados”. Isto não corresponde à realidade, pois se estes seres estão canalizados com as energias superiores e levam nossas mensagens não precisam ser iluminados nunca. Se eles compartilham da luz também são luz. O que ocorre é que a palavra fogo vem do termo PIRO, que tanto significa “fogo” como “ação”. Daí deduzimos que acender velas aos Deus significa ativar nossos desejos e pedidos, colocar em ação toda a gama de energias divinas para que assim conspirem ao nosso favor.

Por isso, quando você acende uma vela, está fazendo com que as energias espirituais trabalhem para você parque dessa forma seus pedidos se realizem. O uso mágico das velas sempre esteve presente nas diversas religiões e sempre foi adotado por diversas pessoas e isso não deve-se à superstição ou mitos e lendas dos povos primitivos, pois se o ato de acender velas persiste até os dias de hoje é porque realmente surte efeito. Geralmente as pessoas acreditam que ao realizarem rituais de Magia basta pronunciar palavras estranhas, voltar-se para um determinado ponto cardeal fazendo gestos diferentes para que os nossos desejos se realizem. Infelizmente a verdade não é bem esta! Apesar disto ser um quesito básico na realização dos rituais, não vai adiantar nada fazê-los mecanicamente sem saber o porquê. É importante que você saiba o significado de cada ponto cardeal, de cada hora, dos planetas, Instrumentos Mágicos, etc. Mas nada adiantará saber tudo isto se você não tiver desenvolvido corretamente seu poder mental.

Em todos os rituais de Bruxaria é imprescindível o esforço pessoal que fará seu rito ou feitiço surtir efeito não é só a posição dos Instrumentos Mágicos, cores de velas ou nomes sagrados, mesmo que facilitem, mas sim o seu poder mental. Quando for realizar um ritual com velas concentre-se o máximo possível em seus objetivos. Olhe fixamente na chama da vela e tente visualizar nela a concretização de seus desejos. Veja os fatos, pessoas e as situações envolvidas na questão e direcione a história criada em sua mente, da maneira como quer vê-la resolvida no campo real. Nas primeiras tentativas pode parecer difícil se concentrar, mas com o passar do tempo você vai ver como isto se tornará fácil. Então você poderá entrar em um estado profundo de concentração em apenas alguns segundos.

O uso mágico das velas é o que há de mais fácil dentro dos procedimentos de Magia ou Bruxaria. Para começar, você deve comprar velas de várias cores. Não importa de que material sejam feitas. Podem ser de parafina, estearina ou cera de abelha. Em alguns livros que ensinam como usar as velas, os autores afirmam enfaticamente que devem-se apenas ser usadas velas feitas à base de cera de abelha. Hoje em dia as velas feitas com este material são muito caras e difíceis de serem encontradas. Além disso, o que mais importa não é o material do qual elas são compostas, mas sim suas cores e a chama.

Portanto você poderá usar tranquilamente velas de parafina, pois elas são muito baratas, surtem o mesmo efeito e serão facilmente encontradas em casas especializadas. O uso dos castiçais ou porta-velas ficam ao seu critério. Se você optar pelo uso destes deverá ter em mãos uma quantidade que varia de 7 a 10 castiçais ou porta-velas, pois na maioria dos rituais usam-se mais que 4 velas. Para facilitar você poderá optar em usar alguns azulejos, uma barra de mármore ou um vidro retangular como base para suas velas. Desta forma será mais fácil o manuseio quando for preciso aproximar ou afastar uma vela da outra, o que se torna difícil com castiçais ou porta-velas. Sempre dê uma examinada nas velas antes de comprá-las. Se você perceber que elas estão com aspecto de velhas e se suas cores estiverem opacas, não compre-as, pois estas observações indicam que elas foram feitas de material reutilizado. Estas velas são impróprias para o uso mágico por que já foram impregnadas com intenções de outras pessoas. Sempre dê preferência às velas que têm bom aspecto e cores brilhantes, pois isto indica que elas foram feitas com material novo e estão prontas para serem impregnadas com os seus desejos. Nunca use velas com defeitos. Se elas estiverem lascadas ou quebradas, deixe-as de lado. Também não é bom misturar velas de cores diferentes quando for guarda-las, porque uma aderirá a cor da outra e dessa forma ficarão com aspecto multicolor o que as tornam impróprias para o uso mágico. Você deve realizar rituais com velas de um único tamanho, à não ser que o ritual tenha outra observância

A Unção das Velas

As velas que são compradas, com certeza, já foram manuseadas por outras pessoas e com isso absorvem o magnetismo, positivo ou negativo, de quem manteve contato com elas. Por isso precisam ser ungidas com óleo para que dessa forma possam ser purificadas. Quando ungimos uma vela com óleo, todas as energias que elas absorveram de outras pessoas são imediatamente anuladas, para que possam estar prontas para receber nosso magnetismo pessoal. A unção poderá ser feita com azeite de oliva ou com óleo de milho, pois são os mais fáceis de encontrar e os mais indicados para o uso mágico. Além disso, você poderá optar pelos óleos aromáticos, que são encontrados facilmente nas lojas especializadas. Se aderir à esta opção, compre óleos aromáticos em ressonância com as intenções do ritual escolhido.

Rituais para amor: óleo aromático de rosas.

Rituais para dinheiro: óleo aromático de almíscar.

Rituais para saúde: óleo aromático de lótus.

Quando fizer a unção em uma vela fique atendo se quer atrair ou afastar alguma coisa. Unte as velas do pavio para a base se quiser atrair algo: amor, fama, sucesso, dinheiro, prosperidade, etc. Unte as velas da base para o pavio quando quiser afastar algo como: doenças, pessoas, situações, algo indesejado. Durante a unção concentre-se nos propósitos para o qual seu feitiço, ritual ou sortilégio í realizado e visualize a realização dos seus desejos. A unção é o ato simbólico mais importante nos rituais com velas, pois é nesse momento que são transmitidos todos os nossos desejos e intenções à vela que será utilizada. O ato de ungi-la simboliza o estabelecimento de um elo psíquico através do tato.

Planetas, cores e vibrações

Os melhores resultados com a Queima de Velas podem ser obtidos pelo entendimento e utilização do papel que jogam os corpos planetários e suas cores associadas. Todas as cores são ricas em simbolismo e facilitam um contato instantâneo com qualquer que seja a vibração que você está buscando influenciar. Isto pode ser feito pelo uso da vela na cor apropriada do Senhor Planetário cuja ajuda você deseja. As cores dos sete Senhores Planetários são:

  • Sol – Dourada, laranja, amarela
  • Lua – Branca
  • Mercúrio – Amarela
  • Marte- Vermelha
  • Júpiter – Azul
  • Vênus – Verde
  • Saturno – Azul profundo, preta, vermelha

Você ganhará vibrações favoráveis adicionais, se começar seus rituais no dia governado pela deidade apropriada. Os dias dos sete Senhores Planetários são:

  • Sol – Domingo
  • Lua – 2a. feira
  • Marte – 3a. feira
  • Mercúrio – 4a. feira
  • Júpiter – 5a. feira
  • Vênus – 6a. feira
  • Saturno – Sábado

Cada um dos Senhores Planetários exerce uma poderosa influência em suas respectivas áreas de governo. Ao estudar a tabela seguinte, você pode escolher o Senhor apropriado que governa sua área de interesse:

  • Sol: Saúde, confiança, persuasão
  • Lua: Mulheres, emoções, assuntos do lar
  • Marte: Energia, sexo, coragem
  • Mercúrio: Inteligência, habilidade mental, atração
  • Júpiter: Proteção, negócios
  • Vênus: Amor, paz, harmonia, beleza, dinheiro
  • Saturno: Destruição, confusão, auto disciplina

Logicamente, para um problema amoroso deve-se requisitar a ajuda de Vênus, para melhorar a concentração ou o poder de memória, deve-se buscar a ajuda de Mercúrio e assim sucessivamente. Qualquer pessoa pode criar as suas próprias fórmulas mágicas para obter aquilo que deseja, contanto que permaneça dentro das linhas-mestras básicas para a Queima de Velas de sucesso.

As mensagens das Velas

  • Quando queima com a luz azulada – Indica a presença de Fadas. É um bom sinal
  • Quando não acende prontamente – O astral ao seu redor pode estar poluído
  • Chama da vela facilmente – Devido às circunstâncias, seu desejo terá algumas mudanças.
  • Chama que levanta e abaixa – Você está pensando em várias coisas ao mesmo tempo. Sua mente pode estar um pouco tumultuada.
  • Chama que solta fagulhas no ar – Poderá ter algum tipo de desapontamento antes do pedido ser realizado.
  • Chama que parece uma espiral – Seu pedido será alcançado.
  • A vela que se apaga – A parte mais difícil do pedido será solucionada, o resto cabe a você resolver.
  • Sobra pavio e a cera fica em volta – Está precisando de mais oração
  • Vela que chora muito – Dificuldade de realizar o seu pedido
  • Ponta do pavio brilhante – Você terá muita sorte e sucesso em seu pedido
  • Pavio que se divide em dois – O pedido foi feito de forma dúbia
  • Forma um coração na ponta do pavio – É sinal que ele(a)ama você realmente 

Cores das velas e as correspondências

  • Vermelho: energia, força, paixão, coragem, fertilidade, luta, perigo. Transmite a sensação de aumento de volume, de peso e de calor. Tem um efeito estimulante, dominador, excitante e inclina à violência.
  • Laranja: Negócios, justiça, ambição, coragem. Transmite a impressão de calor e aumento de volume. Tem um efeito tônico que proporciona e inspira euforia.
  • Amarelo: estudo, inspiração, confidência, persuasão. Transmite a impressão de calor e aumento de volume. Tem um efeito de estimular o sistema nervoso, convida à ação e ao esforço.
  • Rosa: romantismo, paz, Amor, ensinamento
  • Verde: Finanças, sorte, cura, abundância crescimento, fertilidade, casamento  Transmite a impressão de frescor e rapidez. Tem o efeito calmante, de paz.
  • Azul: Inteligência, proteção, criatividade, paciência, projeção astral, sonhos proféticos. Transmite uma sensação refrescante, de diminuição de peso.  Possui efeito repousante, acalma os nervos, revigora e revitaliza.
  • Roxo: Poder espiritual, habilidade psíquica, ambição, terceiro olho, sucesso, independência, proteção. 
    Prata: Telepatia, clarividência, intuição, sonhos, energia astral
  • Preto: Proteção, afastar, banir, meditação. Transmite a impressão de profundidade
  • Branco: Paz, pureza, espiritualidade, consagração, adivinhação, clarividência
  • Marrom: Telepatia, equilíbrio, estudo, sucesso financeiro.

Os comentários estão encerrados.